Alguns tipos de papel pra você criar!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Para a realização de uma nova campanha é importante estar atento ao tipo de papel utilizado, tendo em vista que isto poderá fazer toda a diferença no custo, preço e impacto.

Separamos alguns dos mais tradicionais tipos de papel e suas principais características para facilitar a sua escolha na hora de planejar a comunicação.

Em primeiro lugar está o papel offset, que é produzido para ser impresso em larga escala e com um custo baixo, além de ser indicado para a produção de papel timbrado, comunicados, cartas, livros, manuais, entre outros.

Outro tipo de papel do qual vamos falar, denominado “papel couché”, é extremamente popular nas gráficas, tendo em vista seu custo-benefício, e o revestimento que torna o papel mais liso e uniforme para o recebimento de tinta, tornando as cores mais fidedignas quando alguma informação é impressa nele. Este tipo de papel é indicado para a produção do interior de catálogos (115/150/170 g/m²), captas de catálogos (230 g/m²), flyers e cartões de visita (230/250/300 g/m²)

O “papel couché fosco”, por outro lado, apresenta as mesmas vantagens do couché, porém devido à sua característica de absorver mais luz, torna a cor mais pura e gera um ar de sofisticação. É usado em folder, cartaz, flyer (115/150 g/m²) e cartão (250/300 g/m²).

O “papel kraft” é utilizado com frequência para a fabricação de sacolas, embalagens e caixas. Este tipo de papel não passa por nenhum processo de branqueamento e preserva a sua cor original.

O “papel aspen” possui um ar perolado e metalizado, que vemos geralmente em convites de casamento. Sua superfície muda de acordo com a luminosidade do ambiente.

Gostou? Escolha o tipo certo e crie com a pigma!

Deixe um comentário